9 dicas para produzir bom conteúdo para a sua audiência

Quem conhece o ambiente online e o mercado digital já está careca de saber: empresas e marcas que só falam com o cliente para vender estão totalmente ultrapassadas. Hoje, é preciso produzir conteúdo para a audiência e criar um relacionamento com ela. No entanto, na hora de produzir bom conteúdo, muitos prestadores de serviço ficam confusos. Afinal, nem sempre é fácil definir o que e como levar informação – e formação – para o público.

 

Pensando nisso, decidimos listar algumas dicas importantes para que qualquer um, independentemente do estágio em que se encontre, consiga produzir bom conteúdo nas redes sociais e assim conquistar clientes!

 

Confira:

 

1- Definir o público: “produzir bom conteúdo pra quem?”

O primeiro passo é refletir sobre quem é o seu público, o que ele busca e que tipo de informação (bem como o nível de profundidade) ele procura. Afinal, é preciso pensar para quem o conteúdo é bom. Você já deve ter assistido a algum vídeo no Youtube e não gostou do que viu… mas se o vídeo tem milhões de visualizações, ele certamente é um conteúdo bom para determinado público! Portanto, se a sua audiência quer saber sobre ciência de forma prática, você precisa dar isso para ela, e se ela quer conhecer mais sobre moda sustentável, então não fale de moda sem levar em conta a sustentabilidade!

 

Para definir um Avatar, procure fazer uma pesquisa sobre o público que te acompanha e compra o que você vende. Procure responder às outras perguntas:

1- Qual a idade, sexo, estado civil e perfil de renda do seu público?

2- Qual a dor que ele sente e que você pode resolver?

3- Qual o desejo que ele tem e por que ele ainda não conseguiu atendê-lo ainda?

4- No dia a dia do seu avatar: o que ele vê, ouve, escuta, fala e faz? (pense em perguntas sobre o que sua audiência faz no dia a dia e sobre os lugares que frequenta, por exemplo).

 

2- Conteúdo específico e que seja relevante e profundo

Ao definir o seu público, você deve ser relevante e profundo para garantir que vai entregar bom conteúdo. Infelizmente, a internet está cheia de blogs, canais no youtube e páginas no Facebook que entregam conteúdo raso. Sabe aqueles vídeos em que a pessoa enrola para dar uma dica bem simples? Procure sempre oferecer conteúdo que sua audiência realmente quer!

 

Na hora de definir o que é um conteúdo raso ou profundo, você deve pensar naquilo que a sua audiência busca saber. Uma das formas de evitar que o conteúdo seja raso é oferecendo algo completo: aquele conteúdo que não vem pela metade, mas completo, ou seja, que dê elementos com os quais seu público pode trabalhar. Para que isso ocorra, é preciso ter objetivos e se questionar: “o que você quer que as pessoas façam depois de absorver o conteúdo que você vai passar”? Não entregue conteúdo sem saber o que você quer que aconteça com a pessoa, mesmo que seja reflexivo e que faça as pessoas pensarem em algo diferente. E não se esqueça de que o conteúdo precisa ser leve, mesmo que não seja engraçado: é a leveza que pode ajudar seu conteúdo a ser captado da melhor forma pelas pessoas!

 

3- Definir o objetivo: educar, refletir, aproximar ou vender?

O que você quer que o seu público faça com aquilo que você vai ensinar? O desejo é educar a audiência, ou seja, ensinar alguma prática, técnica ou conceito? Ou será que o seu objetivo é apenas fazer com que ela reflita sobre um determinado tema? Ao deixar isso bem claro, você vai atingir o seu objetivo de forma mais clara e evitar produzir algo confuso. Conteúdos de reflexão podem ser ótimos para te posicionar mais como influenciador e menos como conteudista!

 

É preciso que você pense bem no objetivo que possui quando quiser produzir bom conteúdo, seja em forma de vídeo, texto ou áudio! Questione-se sempre sobre estes diferentes objetivos. Se você busca educar seu público, é para que ele aprenda algo que você sabe e valorize tudo o que você entrega para ele. Se a ideia é fazer com que ele reflita sobre algo, entregue verdadeiramente uma reflexão sobre algo relacionado ao seu nicho de atuação ou a situações que você vive (criando até mesmo um ponto de conexão entre vocês). Se a ideia é se aproximar do público, mostre um pouco mais de você, das suas qualidades e defeitos, e demonstre como você se sente em relação ao tema que for abordar, e assim você passa a se aproximar mais do seu público! Por fim, o último objetivo é o de vender: e você deve fazer conteúdo para vender sempre que possível, desde que não faça apenas isso. Não tenha medo: crie o conteúdo que for preciso para chamar o seu público a efetuar a compra de algo, seja um produto, ou curso ou outro de tipo de oferta!

 

4- Ouça o que eles pedem – sem esquecer seu posicionamento!

Uma regra de ouro para produzir bom conteúdo para sua audiência é ouvir o que eles pedem. Não adianta querer falar apenas sobre o que você quer se ninguém for te ouvir, certo? Ouça as perguntas das pessoas, leia os comentários, faça perguntas para sua audiência, e então defina o tema dos próximos textos e vídeos. O único cuidado que você precisa ter é observar o seu posicionamento e não fugir dele: se você ensina inglês, por exemplo, talvez possa fazer alguns vídeos ensinando sobre como fazer intercâmbio, mas não é porque algumas pessoas pediram dicas de como dar aulas de inglês que você deve ensinar isso, caso não seja o seu objetivo.

 

5- Diversificar conteúdo pensando na realidade do público

Outra forma de pensar no conteúdo a ser produzido é ir além do nicho específico e fazer conteúdo para o “macronicho” no qual você está inserido. Para isso, é preciso fazer um estudo dos nichos no qual você está. Um exemplo que sempre damos é sobre as pessoas que ensinam a fazer brigadeiro para vender: a maioria das pessoas iria achar que eles estão na área de doces, mas na verdade o nicho deles é de renda extra, e por isso eles poderiam fazer conteúdo relacionado a como ganhar mais dinheiro, e assim atingir o público-alvo deles com conteúdo bom para eles.

 

A melhor forma de definir o seu nicho maior, ou seja, a área na qual você atua, é pensando em um outro caminho possível para o seu cliente ideal conseguir a transformação que ele busca. Se você oferece um serviço que, no fim das contas, vai fazer bem para a autoestima das pessoas, não importa se você é cabeleireiro, personal trainer ou coach: você está no macronicho de Autoestima! Enquanto isso, um vendedor de relógios de luxo estará no macronicho de Status, o que faz com que ele tenha que encarar vendedores de joias como concorrentes, muito mais do que vendedores de relógios mais baratos, já que as pessoas compram relógios de luxo para demonstrarem status, e não apenas para ver as horas.

 

6- Use o Google Trends para encontrar as palavras mais buscadas

A dica mais prática desta lista para produzir bom conteúdo é simples: entre no Google Trends e pesquise as palavras mais comuns da sua área. Compare-as com palavras parecidas e veja quais são mais procuradas, e então defina os títulos e temas que você vai passar a explorar no seu conteúdo!

 

7- Aproveite temas factuais!

Por fim, é sempre importante lembrar de de pensar em temas factuais relacionados com o seu conteúdo. Há pouco tempo, fizemos um texto analisando as ações empreendedoras da cantora Anitta, já que a cantora estava em alta. Se você fala sobre espiritualidade e um filme com essa temática é lançado nos cinemas, por exemplo, você pode falar sobre ele, entre outras diversas possibilidades. Isso não apenas diversifica os temas do conteúdo que você produz, como também pode aumentar o alcance do seu conteúdo.